terça-feira, 9 de novembro de 2010

Poesia "Rosa Azul" - Concurso Poemas no Ônibus 2010

Rosa Azul



Estava aquela rosa em meu caminho
Acerca de uma estrada pedregosa
Um laço ensolarado, então, sorrindo
Postou-se a enaltecer suas belas formas

Azuis são as doces pétalas cheirosas
Que aos poucos a observar-me iam se abrindo
E as folhas que de leve o orvalho toca
Pendiam a ocultar-me alguns espinhos

Se o céu reflete ali deixa um pedaço
E o favo até inveja algumas vezes
Aquele tal doçura o ter negado

Assim eu quero ver-te para sempre
Pois quando está minh’alma ao teu regaço
O aroma do infinito é meu presente



          Este é o poema que enviei para participar do Concurso Poemas no Ônibus de Porto Alegre. É um soneto, decassílabo, com rima rica e chave de ouro... Cheio de significado, simbolismos...Acho bonito escrever com toda essa estruturação, porém, o lado ruim que eu acho é que a poesia fica um pouco mais aprisionada, sendo que se tenta empregar o talento para que, mesmo assim, ela pareça mais solta. Por esse e outros motivos que penso que esta ficou muito boa. Pena que não venci o concurso, sabe-se lá do que os jurados não gostaram...