quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Amora Nevada


          Este drinque, também inventado por mim, leva Cherry-Brandy, tequila, vermouth bianco, amora e "neve". A tequila é uma bebida forte, então, tentei balanceá-la com dois ingredientes adocicados, o Cherry-Brandy (licor de cereja) e o vermouth bianco (Martini). Ficou perfeito! Acrescentei uma amora no fundo do copo, para ser comida após a bebida, e neve por cima das bordas (que escorreram para dentro do copo, como se vê na foto). Usei muito da intuição para fazê-lo, e pude ver que cada detalhe foi de fato imprescindível. Acho que este é o melhor drink que já fiz. E o mais incrível de tudo é que é um drinque de alto teor alcoólico, que mesmo assim não se precisa fazer cara feia para beber, pois desce redondo. Dá vontade de tomar um atrás do outro até.
          Como fazer:
          Coloque 5ml de Cherry-Brandy (Eu usei o da marca Cazanove) no fundo de uma taça de coquetel ("Taça de Martini", como alguns chamam) e acrescente uma amora no fundo. Depois, em uma coqueteleira, acrescente uns 8 cubos de gelo e derrame por cima 20ml de tequila Gold (El Charro - 35% Alc. Vol.) e 20ml de vermouth bianco (Martini). Não sacuda, apenas gire ou mexa o gelo com as duas bebidas por cerca de trinta segundos (até ficar bem gelado). Em seguida, coe a mistura para a taça. Agora só falta a neve... Para isso, pegue cinco gelos e envolva-os em um pano de prato. Então, com um martelo de bifes ou com uma colher de pau, bata forte sobre eles até ficarem bem moídos, com aparência de neve. Depois, passe essa neve nas bordas do copo. No início elas ficarão grudadas ali, mas logo elas vão deslizar para dentro do copo, como se vê na foto. Melhor ainda seria deixar o copo no refrigerador, para ficar  bem gelado, e com aquele aspecto esbranquiçado. Isso ajudará a neve a ficar por sobre a borda, além de ajudar o drinque a ficar gelado por mais tempo. Enfim, são muitos detalhes, mas não é tão difícil quanto parece. O mais difícil mesmo é ter os ingredientes, o resto se dá um jeito.

IN ENGLISH:
          Place 5ml of Cherry Brandy (I used the Cazanove brand) in a cocktail glass and add a blackberry in the bottom. Then, in a cocktail shaker, add about 8 ice cubes and pour 20ml of Tequila Gold (El Charro) and 20ml of vermouth bianco (Martini). Do not shake, just move or turn the ices about thirty seconds. Then, strain the mixture to the glass. After, wrap the ice cubes in a dishcloth, and, with a steak hammer or a wooden spoon, beat on them until they become like snow. And so, pass the snow on the edges of the glass. Better yet would be to leave the glass in the refrigerator to get very cold, and with that whitish. This will help the snow to get over the edge, and help to get the drink cold longer.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Coco-Rum

Drinque Coco-Rum - Drink coco rum
Drink "Coco-Rum"

          Coco-Rum, outro drink que inventei, é leve e refrescante, ideal para um dia de muito sol, na praia, por exemplo. Além de matar a sede, refresca e hidrata. No entanto, é bom de se tomar a qualquer momento também, e um atrás do outro! Leva água de coco, leite de coco e rum. O meio limão ao lado serve para que a pessoa possa acrescentá-lo a seu próprio gosto, tornando o drink ainda mais refrescante.
          Como fazer:
          Acrescente uma conchada de gelo dentro de um copo como o da foto. Depois, despeje por sobre os gelos 25ml de Rum (eu usei um añejo) e 5ml de leite de coco. Depois, complete o copo com água de coco, enfie um canudinho e, com ele, mexa de leve a mistura, para que fique homogênea e sirva com um pedaço de limão, para que a pessoa possa espremê-lo à vontade por sobre o drink, caso queira.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Leandro Energizer


          Outro drink que inventei, para quem quer ganhar uma energia extra para uma festa. Aqui vai a receita:
            -100ml de energético
            -25ml de Tônica
            -25ml de Gin
            -3 1/8 de limão (pedaços)
            -5 cubos de gelo
          Com essas medidas, o sabor fica equilibrado. Eu usei um copo Snifter, o copo tradicional para brandies como o conhaque. A bebida ficou leve e gostosa, como gosto que fiquem. Assim, você vai bebendo e nem sente que há álcool na mistura... Se resolver tomar outro, é só reaproveitar os pedaços de limão, acrescentar o gelo que achar necessário, e as medidas das bebidas componentes. Fácil, não é?



Gin Tônica - Minha versão

Gin Tônica - Minha versão - drink drinque limão
Gin Tônica (minha versão)

          O Gin Tônica é um drink bastante tradicional. Mas uma vez o pedi em um bar e não gostei do sabor, pois acho que a medida estava errada, ou com muito gin, ou com muita tônica, não sei. Assim, aqui vai a receita de um Gin Tônica que considero ótimo. Eu mesmo regulei as medidas e a forma de preparo.
          Em um copo de coquetel, como o da foto, coloque:
            -3 pedras de gelo
            -25ml de Gin
            -25ml de Tônica
            -Suco de 1/4 de limão (Esprema-o com a mão mesmo)
          Depois, é só decorar com uma meia lua de limão e servir. O sabor fica perfeito!

Summer Snow






          Este drink, de minha autoria, foi feito para se tomar em dias quentes, como no verão brasileiro. É suave, leve, energizante e saboroso. É impossível tomar apenas um! Agora vou lhe mostrar como se prepara. As marcas das bebidas que usei encontram-se entre parênteses. Você pode usar produtos de outras marcas, mas o mais importante seria usar uma vodka Absolut, ou, pelo menos, uma vodka de qualidade semelhante, pois uma vodka ruim poderia comprometer muito o sabor original.
          Ingredientes:
            -Vodka (Absolut)
            -Vermouth (Martini) bianco
            -Refrigerante de limão (Sprite)
            -Leite de coco (Mais Coco)
            -Limão

          Preparação:
          Antes de tudo, deixe o Absolut no congelador até ficar bem gelado, bem como deixe o refrigerante de limão e o leite de coco na geladeira. Em uma coqueteleira, coloque (com o auxílio de um medidor):
            -25ml de leite de coco
            -15ml de Absolut
            -25ml de Sprite
            -Uma insinuação (~5ml) de Martini
            -3 pedras de gelo
          Feche a coqueteleira e bata os ingredientes por cerca de 15 segundos. Coe a mistura para um copo de coquetel, como o da foto acima, acrescente uma meia lua de limão na borda e, com outra meia lua, esprema alguma gotas de limão por cima da superfície. Você verá que as gotas de limão ficam flutuando sobre o líquido branco e cremoso, como se tivessem caído sobre a neve. A meia lua que é colocada na borda do copo, além de decorativa, serve para que a pessoa (ou cliente) possa adicionar mais gotas de limão sobre a superfície, ou para caso queira dar uma leve chupada no limão antes de beber o drink, o que é interessante. Enfim, vocês descobrirão porque este drink é bom de ser tomado no verão. Boa degustação!



terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O Tudo e o Nada

    O que significa “perda de tempo”? Por que estamos sempre querendo fazer algo? Será que é por saber que a morte se aproxima? Será que se tivéssemos vida eterna seríamos mais tranqüilos? Será que, quando não fazemos nada, almejando, sem obter sucesso, fazer, estamos mesmo cansados, ou infelizes, por nada fazer, necessitando mesmo realizar trabalho? Como se explica a preguiça, que tanto nos assola? Por que, estando com ela, não conseguimos fazer o que queremos, ou tudo o que idealizamos? Por que?
    Porque necessitamos de corpo para viver...? Ou será que existe mesmo vida após a morte? Então por que, vivos, não nos separamos de nosso corpo? Que leis são essas que nos foram impostas? Por que é assim, ou, tem que ser assim? Quem as criou? Deus? Quem é Deus? Quem o criou? Por que ele existe? Será que existe? Por que temos que viver? “Porque é assim”? “É o costume”? E por que estou escrevendo isso? Para quem?
    São de enlouquecer algumas perguntas que nos fazemos. Se pararmos para pensar, o tudo que conhecemos... Por que... O universo, por exemplo: por que ele é assim, perguntei-me outro dia. Por que não poderia ser diferente? Sabe... O que é a existência? E, a única palavra que me veio para expressar o tudo, esse tudo que conhecemos, foi “nada”, estranhamente, o oposto de “tudo”. Pois, pense bem... Talvez existam outras verdades, verdades coexistentes, outras leis. Infinitas verdades. Todas elas ao mesmo tempo. E, talvez, existam outros tempos. Todas as combinações de “tudo” possíveis. Tudo... Tudo isso explicaria o nada. Tudo, por ser nada. Por ilusão, meramente. O tudo como ilusão do nada. Pois, o que seria o nada? O nada é tudo. O tudo é o nada.

LML - 27.06.2005