segunda-feira, 11 de abril de 2011

Mis días sin ti


Mis días sin ti
Son tan oscuros
Tan largos, tan grices
Mis días sin ti
(Shakira)


           Hoje me dei conta de um grande ensinamento da vida, o qual se poderia resumir em apenas uma frase, a qual deixo aqui em letras garrafais, para que se preste bastante atenção: O MAIS DIFÍCIL NESTA VIDA NÃO É TER, MAS APRENDER A NÃO TER. Isto foi o que aprendi, na consulta com uma paciente, pela manhã.
           Não posso contar muito sobre a consulta, pois não seria ético profissionalmente. No entanto, posso resumir a problemática que me levou a essa conclusão. Dizia ela que passara muita dificuldade em sua infância, que sofria muito porque não tinha nada em casa, assim não se sentindo confortável em convidar amigos para lhe visitar, por vergonha de sua pobreza. Assim, hoje, trata seu filho da maneira oposta, dando-lhe tudo o que ele pede, tudo o que pode lhe dar. Contudo, sente que ele pede cada vez mais, cada vez mais. Enfim, não contarei nada mais do que isso, mas já se poderia entender de onde tirei minha lição. E aquela frase me veio à mente durante a consulta... “O mais difícil nesta vida não é ter, mas aprender a não ter”.
          E então, após a consulta, fiquei pensando nos vários exemplos que tinha ao redor. Pessoas que têm de tudo, mas estão sempre querendo mais e mais, trabalhando mais e mais, para cada vez mais ter mais dinheiro e riqueza, comprar mais, consumir mais... Nunca estão contentes. Pessoas que querem que seus filhos sejam cada vez mais, que estudem cada vez mais, que ganhem mais e mais, tudo o que eles nunca conseguiram ganhar, ter. E qual o limite disso? Quando que se consegue ficar satisfeito? Quando que se consegue ter tudo o que sempre se quis? Somente por algum tempo depois que se consegue alcançar uma meta, pois logo depois surge outra meta e mais outra. E, assim, nunca somos felizes, é como correr atrás do horizonte: ele nunca chega.
           E também há aqueles que praticam o completo desapego material, como alguns monges budistas, entre outros. Não defendo que isto seja o certo a fazer, mas o que eles estão fazendo é justamente aprendendo a lidar com o não-ter. Mas eu já acredito que não é preciso não ter nada para aprender a não ter. Você pode ter, você pode trabalhar, pode ter sonhos materiais para realizar, pode correr atrás desses sonhos como todo mundo. Mas o problema mesmo é saber parar. Se você trabalha 12 horas por dia para conseguir comprar a casa dos seus sonhos, você está deixando de ser feliz por um tempo para isso.  Tudo bem, talvez vala a pena. Contudo, após conseguir essa casa, você tem que saber diminuir o ritmo, nem que tenha que trocar de emprego, porque ninguém vive trabalhando 12h por dia. Não seja escravo do capitalismo, do consumismo desenfreado. Pare e vá para casa, com seus filhos, com sua família, reúna-se lá com os amigos, aproveite a vida!
           O mais difícil nesta vida não é ter, mas aprender a não ter. Não interessa o quão rico você seja, sempre haverá alguém mais rico ainda. Por isso, aceite a sua condição, e encontre a felicidade naquilo que você tem. Se você tem saúde, pratique esportes. Se você tem um amor, envolva-se mais. Se você tem filhos, dedique-se mais a eles, brinque com eles. Isso é o buscar a felicidade nas coisas simples, como se diz. Você não precisa ter uma Ferrari para ser feliz. Se puder tê-la, muito bem! Bom proveito! Mas, se não puder, esqueça! Seja feliz com o que você pode ter.
           A vida é como uma balança. De um lado, você gasta seu tempo lutando para alcançar seus sonhos, materiais ou imateriais. Do outro, você usa seu tempo para aproveitar o que você tem. Se você só gasta seu tempo correndo atrás de sonhos e conquistas, você vai morrer sem poder aproveitar nada. Por outro lado, é claro, se você passa a vida só usufruindo, terá conquistado muito pouco para usufruir, e talvez passe necessidade, apertos, fome, o que também não trás nenhuma felicidade. Assim, o segredo da felicidade é saber equilibrar a sua balança num ponto ideal, um ponto em que você consiga ser o mais feliz possível, tendo realizado conquistas, e podendo urufruir delas o suficiente. Claro, também há casos em que a pessoa já nasce em berço de ouro, e então pode passar a vida inteira só usufruindo... Mas não é o caso da maioria.
          Esse ensinamento vai muito mais além do que do mundo material. Por exemplo: o que é a saudade? É normal sentir um pouco de saudade. Mas, se você pensar bem, quando você sente muita saudade e muito frequentemente, isso pode ser sinal de que você não está sabendo lidar muito bem com o não-ter a pessoa perto de você o tempo todo. E é daí que eu tive a ideia de começar este texto por aquela canção da Shakira. Desde as faltas mais materiais, até as mais abstratas como a saudade, nada escapa deste ensinamento: o mais difícil nesta vida não é ter, mas aprender a não ter.


Mis días sin ti
Son tan absurdos
Tan agrios, tan duros
Mis días sin ti



Nenhum comentário:

Postar um comentário